sábado, 13 de agosto de 2011

Esmalte e bichinho de estimação - Blogagem de Esmaltes




Te amo, Chico!

Tenho trauma, medo, pavor de cachorros.
Eu fui mordida na infância por um cão. Detalhe: o cão estava ao lado de seu dono, na calçada, eu desviei não querendo passar perto daquele cão ENORME e o dono disse confiante: " Pode passar menina, meu cachorro  não morde". Passei, o que aconteceu depois é motivo de meu trauma até hoje. O cãozarrão, na guia, abocanhou minha perna de menina de 9 anos como se fosse o melhor pedaço de filé mingnon do mundo! O dono custou a tirar o cachorro de cima de mim, o machucado foi feio. Só preciso dizer que a calça jeans que eu estava usando, era meu uniforme escolar, foi para o lixo.

Meu filho de seis anos, todas as noites, pedia a Papai do Céu para ter um cãozinho.
Ver aquela cena, todas as noites foi me amolecendo. Eu sou uma mãe linha dura, mas confesso que faço tudo que posso, e que é bom para eles. Isso inclui vencer um trauma.

Pesquisei muito sobre raças, queríamos um labrador. Conversei com várias amigas virtuais e muitas me falaram do cruel mercado de venda de pets, e que há muito cachorrinho por aí precisando de um lar. Decidimos então pela adoção. Este vira latinha de 2 meses estava sendo doado num pet shop da  cidade.
O moço de lá garantiu que ele era dócil, porque conhecia os pais, disse que ficaria de porte pequeno. Tinha o pelo curto, enfim, achamos o cão ideal para o Gui e para toda a família.
 
Aqui você pode ver como ele chegou aqui em casa.
O Chico é muito fofo, tem um olhar  cativante e é muito, muito esperto.
Um mês depois que ele chegou aqui já estava com o tamanho que o moço do pet shop afirmou que ele ficaria adulto. Mas no problem. O Chico deu uma nova cara aos nossos dias, o Gui, que é mais pacato, agora corria e pulava com o cãozinho no quintal. Eu fazia o almoço vendo-os brincar na grama.
 
Aí o Chico foi crescendo, crescendo, e as brincadeiras de correr, pular e "morder" começaram a machucar o Gui. Ele começou a não querer mais brincar com o amiguinho. O Chico estava cada vez mais afoito, mais ansioso. Destruía tudo que encontrasse, desde colher de pau, a lençol. E isso foi virando uma bola de neve. Até meu marido, quando tentava brincar com ele, saia machucado.
Até que um dia, um amigo do meu marido, veterinário, aparece aqui em casa e conhece o Chico. Na hora, ele disse que o nosso cão era mestiço de pit bull. Que a única recomendação que ele tinha para dar era: "Devolvam-no ou arranjem alguém que o queira o mais depressa possível! "
 
Meu mundo caiu, o nosso mundo caiu. Eu, que tinha medo de qualquer cão, até do Chico, comecei a chorar. Eu amava o bichinho, apesar de não chegar muito perto, não porque não o quisesse, mas pelo pavor que sentia só de vê-lo se aproximar, a cena do cachorro me atacando voltava na mente e eu tremia inteira.
Mas eu o amava. Assim como todos aqui.
 
Marido não sabia o que fazer, conversou de novo com seu amigo e foram, munidos de fotos do Chico, a dois veterinários de Brasília, que confirmaram a genética de pitbuul e disseram claramente para arranjarmos um novo lar para ele. Os três veterinários,  com muita experiência com raças como pitbull, e outras de "guarda", falaram da inconstância da raça, do temperamento agressivo, que ele, no caso, sendo macho, poderia um dia atacar nossos filhos.
Meu marido, arrasado, perguntou se eles conseguiriam um lar para o Chico. Um funcionário da clínica disse que tinha sim alguém para recebê-lo, só precisaria confirmar. Ficou acertado de meu marido, no seu próximo dia de trabalho, que cairia  num sábado, levar nosso Chico para entregar na clínica em Brasília. Nós nos sentimos como tendo que entregar um filho.
 
Quando meu marido chegou em casa arrasado contando isso, eu comecei a chorar e desabafei no Twitter.
Aí entra a Luciana Klepa na história.
Essa moça, dedicou seu tempo, carinho e conhecimento para cuidar de mim, da minha família e do Chico. Ela nos muniu de informações, de indicações de sites e livros, me mandou emails com dicas, nos explicou o que é Adestramento Positivo. Nos mandou até emails com dicas de brinquedos para "desacelerar" o Chico.
Essa moça, a Lu, é apaixonada por animais, cachorreira habilidosa e dedicada. Ela nos relembrou que TEMPERAMENTO NÃO É DESTINO. Que os cães, assim como as pessoas, não são marcados indiscutívelmente por de onde vieram! Sempre  há o que mudar, melhorar e ela nos mostrou como.
Graças a ela, descumprimos os conselhos de dois veterinários. Graças a ela, o Chico vive feliz e nos faz feliz demais.
Graças a ela, hoje ele, garoto muito inteligente, obedece comandos de sentar, deitar, ficar e não. Graças a Lu, eu estou vencendo meu medo, hoje dou ração e petiscos na palma da minha mão a ele. Acaricio esse pelo gostoso e faço cafuné neste menino dengonso.
 

Isso para mim é uma grande conquista! Dar biscoitos e ração assim, na boca,  tem sabor de vitória pra mim e ele!
 
Meus filhos brincam com ele, meu marido sai , no mínimo, uma vez ao dia para passear e correr com ele aplicando o Adestramento Positivo, dicas da Lu e as técnicas deste livro :

Estamos lendo e praticando. Ótimo livro, recomendo!
 Lu, você tem a eterna gratidão de quatro pessoas e um cão. Esta casa é mais feliz por sua causa! Obrigada, que Deus te abençõe e proteja e que você continue assim, protetora dos cãoezinhos.
Quer conhecer a Lu? Ela está no twitter: @luklepa
 
Quero também agradecer a Fernanda Reali, que no auge do furacão aqui em casa, me mandou um email compartilhando sua vivência com suas cadelas, que me deu dicas, que pergunta e se preocupa com meu cão.
 
Usei escapadinha, Elke. Um rosa lindo, cobertura ótima, dá para usar apenas uma camada e já cobre bem, mas eu sou exagerada e usei duas e mais uma de extra brilho por cima.

Veja mais histórias de amor com pets verdadeiros e de pelúcia na Blogagem de Esmaltes no blog da Fernanda Reali

Hoje o post foi longo, te cansei, eu sei. Nem precisa comentar. Beijos e bom fim de semana!

25 comentários:

  1. Eu te entendo por não querer arriscar teus filhos com o possível ataque do Chico. Mesmo nas brincadeiras mais meigas, a Isa machuca Guga e Helena, pois tem força nas patas, os derruba, arranha...

    Eu fico em cima, brigo, educo, sei que a luta é árdua. Não podemos ser descuidadas nem boazinhas, senão a gente nao consegue educá-los.

    Penso que assim que nós castrarmos nossos pestinhas, eles se acalmarão.

    Amei o post e obrigada por me citar!

    ResponderExcluir
  2. Ana Paula, até o olhar dele me emociona.
    Ele é mestiço? E daí? O cachorro mais feroz que tive, que me mordeu 2 vezes, era vira lata completo.
    Deixa eu te contar uma coisa?
    Na rua de cima da minha tem uma pitbull, a Sofia. Linda, cor de chocolate, legítima representante da raça; Todo mundo teme a Sofia, muda de calçada quando a vê, e ela vive na rua com a dona que é verdureira, conhece todo mundo. Parece uma criança. Eu tenho medo, sei da instabilidade da raça. Mas sei também que há muito de preconceito em minha atitude pois a bichinha jamais foi agressiva. Sei que pode acontecer, mas sendo inteligente e tendo convivido com cães desde que nasci posso afirmar que o fato de ter tendência não é definitivo.
    E posso afirmar também que o cão é feito em grande parte pelo dono.
    Seus filhos vão aprender a lidar com o Chico, e vocês, como família, vão se adaptar a ele, ensinando-o e adestrando-o.
    Parabéns pela luta, que é constante. Mas a opção mais fácil seria o abandono.
    E esses olhinhos merecem o abandono? Não, não é?
    Vai por mim: você vai aprender muito lidando com o Chico. Vai aprender inclusive que o amor dele por vocês pode um monte de vitórias, todos os dias.Creio que com o adestramento adequado ele saberá sempre demonstrar este amor. De preferência sem os dentinhos rsrsrs
    Beijosssss

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Amei o post, linda história, tenho dois cães grandes mas graças a Deus são super dóceis e não vivo sem eles!

    Participei da blogagem também, passa lá no meu blog e conheça um deles: A Shena: levadérrima... vou providenciar um livro desses, kkk!

    www.boadicadebeleza.com.br

    ResponderExcluir
  4. QUE HISTÓRIA LINNNDA DE AMOR A UM CARA TÃO FOFO QTO O CHICO!!!
    ANA, A MINHA TERCEIRA ADOÇÃO FOI DE CHORAR... A PRETINHA DESTRUIA TUUUDO QUE VIA PELA FRENTE. PERDI VÁRIAS PEÇAS DE ROUPA DO VARAL, ATÉ O POTE DE RAÇÃO ELA DESTRUÍA. MINHA FILHINHA CHORAVA, PORQUE ELA PARTIA PRA CIMA MESSSMO, MAS PRA BRINCAR... SÓ QUE MACHUCAVA!!! NUNCA TIVEMOS UM CÃOZINHO ASSIM, TÃO MALUQUINHO!!! HOJE ELA ESTÁ MAIS CALMINHA, MAS CAVA TODOS OS BURACOS POSSÍVEIS PELO QUINTAL E DESTRÓI MINHAS PLANTINHAS... MAS FAZER O QUÊ??? A GENTE VAI ENSINANDO...

    BEIJOSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  5. O adestramento inteligente faz com que os bichinhos fiquem mais calmos sem que sejam prejudicados.
    O olhar doce do Chico cativa, ele é lindo.
    Amei ler essa história de amor.
    Cachorro é tudo de bom.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem!!
    Seu blog é super interessante!
    Estou passando aqui para divulgar o meu blog, já estou te seguindo e tb te linkei, se puder me dar uma forçinha fazendo o mesmo vou ficar feliz!
    Bjs.
    http://lovedecorbyvalsaleme.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. oie Ana!! linda sua historia com seu cão!! realmente o animal sempre segue um pouco instinto e precisamos dar amor, mas tomarmos cuidados e o adestramento é um deles!!
    tenho uma amiga que o pastor dela quase matou seu filho de 1 ano e meio, mordeu na cabeça..
    eu fui criada com cachorros, mas confesso que morro medo!!
    mas o seu Chico é muito lindo e Deus abençoe vcs!!
    bjus!

    ResponderExcluir
  8. lindos, o esmalte e o chico!!! bjss

    ResponderExcluir
  9. Que história mais linda... Na parte que vc comenta que teriam que doá-lo meus olhos ja encheram de lágrima... Tenho algo com cachorro, qualquer coisa q diz respeito a eles me emociona muito, amo, amo, amo cachorros. Realmente eles são tudo de bom
    Beijinhos com carinho e dê um cheiro no Chico por mim.
    http://jeitofelizdeser.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Eu fui mordida pelo cachorro da minha vó, mas não fiquei com trauma não...acho que ele é que ficou! hahahaha
    O Chicão é muito lindo!!
    Um beijão
    :)

    ResponderExcluir
  11. Lindo o seu post. Ele melhorou bastante, então??? Ele é uma graça... fui olhar e até deixei um comentário, era uma graça quando pequeno... desculpe, mas diante desse belo relato e um cão tão fofo, mal reparei as unhas!

    Beijocas! =^ᴥ^=
    Bia

    ResponderExcluir
  12. meudeusdoceu!! eu que nem mordida fui, passei pelo mesmo trauma e sentimento que vc sente mas aqui em casa sempre teve viralata, cao pequeno, tudo manso.....da uma espiada na minha postagem...que bom que tudo terminou bem pra sua familia!

    http://anacristinaesmaltes.blogspot.com/2011/08/13-de-agosto.html

    bjo bjo

    ResponderExcluir
  13. Adorei a cor! Tb faço parte da blogagem coletiva da Fê!
    www.decoracaoeoutrascoisitasmais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Owww, adoro o Chico! Eu gosto dele porque acompanhei a história dele deste do inicio. Já me sinto amiga dele... :)
    Tão bom termos amigas para nos ajudar, nos orientar em momentos dificeis. Que bom que agora o Chico está mais calmo! rsrs
    Beijos
    adriana

    ResponderExcluir
  15. A primeira foto tá lindaaaaa.

    Parabéns pela persistência, sabe qual será o retorno? Amor incondicional.

    beijus e felicidades para os cinco.

    ResponderExcluir
  16. ANA PAULA,SEU DEPOIMENTO FOI SIMPLESMENTE LINDO!AMIGA,AQUI EM CASA,TENHO UMA CACHORRINHA QUE ESTÁ ME TIRANDO O SONO...MEU MARIDO ESTÁ PENSANDO EM DOÁ-LA,POIS ELA DESTRÓI TUDO QUE VÊ PELA FRENTE.TIVE QUE CERCAR MINHAS PLANTAS DO JARDIM,ELA COMEU AS BROMÉLIAS,O PAPIRO,OS BUXINHOS...NADA ESCAPA.AGORA, CAVA BURACOS ENORMES E PARECE SER HIPERATIVA,NUNCA CANSA.QUANDO BRINCAMOS COM ELA,MORDE E MACHUCA A GENTE...MAS A AMAMOS INCONDICIONALMENTE...NÃO QUEREMOS ENTREGÁ-LA PARA OUTRA PESSOA CRIAR.VOU ENTRAR EM CONTATO COM A LÚ E VER SE ELA ME ORIENTA.QUERO COMPRAR O LIVRO TAMBÉM,POIS JÁ TENTAMOS DE TUDO!OBRIGADA POR COMPARTILHAR SUA HISTÓRIA...ACHO QUE VC SALVOU A NOSSA FAMÍLIA!!BJS!!

    ResponderExcluir
  17. Bem, vc disse que eu iria me emocionar ... Sem dúvida! To aqui entre lágrimas no teclado. 
    Posso confessar? Não imaginava que as minhas dicas iriam mudar tanto essa família! Estou muito, muito feliz por vcs! E como o Chico cresceu, tá lindão! 
    Realmente as pessoas já se apavoram qdo vêem um pit, o que nem é o caso do Chico, que é mestiço. Pitbul é cão de trabalho, foi o ser humano que estragou a raça.
    Pra ajudar a esclarecer: temperamento é uma coisa facilmente controlável e que melhora muito com o adestramento. Esses casos horríveis de ataque que vemos não é temperamento instável e sim cães com desvio mental mesmo, por conta de cruzas erradas e criação irresponsável de gerações. 
    Finalizando, adestramento é diário, pra toda a vida do cão e criança+cachorro, sempre com supervisão, independente do tamanho de ambos. 
    Amei, amei, amei o post, muito obrigada mesmo!
    Beijos, Lu.

    ResponderExcluir
  18. Lendo os comentários por aqui, mais algumas considerações:
    -  pit não é cão de guarda e sim de trabalho e companhia, passaram a usar p guarda pq ele é muito forte, mas não tem preparo psicológico pra guarda. Por isso qdo ele morde machuca muito, pq não sabe largar, aí chacoalha a cabeça e machuca ainda mais.
    - qquer raça, até um cão minúsculo pode virar um monstro e machucar uma criança se criado de forma irresponsável ou q venha de cruzas erradas+criação frouxa.
    - adestramento, de forma positiva, é vista como carinho pelo cão, ele fica mais calmo, seguro e confiante pq pode participar cada vez mais da familia. 

    Limitem meus caracteres se não isso aqui vira um livro hahaha. Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Aninhaaaaaaa!!!!
    Quis comentar hoje para, além de ter achado teu post fofo e o Chico mais fofo ainda...ainda que levadinho...hahahaha deixar-lhe um grande abraço pelo seu aniversário minha amiga!
    Felicidades para vc nessa sua vida ok?
    Te adoro muitão!
    Tem bolo procê no meu blog!

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. olá, estou chorando aqui e dando graças por vocês não terem doado o Chico .. eu acredito de coração que os bichos e até as plantas sentem .. .. bom, isso é científico .. agora imagina vc criar um filho e depois do vínculo da-lo e nunca mais ve-lo.. feliz demais por ter aparecido alguém pra te ajudar a reverter tudo .. na net tem um cara chamado Carlos , o encantador de cães.. vejo sempre quando vou na casa do namô .. ele faz verdadeiros milagres com os cães.. q ambém têm personalidade mas podem aprender.. até alguns humanos aprendem naõ é memso ?? bjks e Feliz Aniversário .. LIN

    ResponderExcluir
  21. passando pra retribuir a visita em meu blog e me deparei com essa história linda com seu Chico, então eu tbm sempre tive medo e meu filho sempre pediu um amigo....ano passado, aceitei o Thor de uma amiga, e desde então venço dia dia o medo que tinha de cachorro, até pq qdo vi o Thor e descobri que era mestiço com rotweiller te confeço que temi...rs
    mas hj me sinto segura com ele em casa engraçado né!!o fato do meu filho ficar em casa muitas horas sozinho por causa do meu trabalho...(meu filho tem 13 anos, mas pra mãe vc sabe sempre ficamos preocupadas)
    hj com o Thor me sinto segura em deixá-lo, não mais só..agora com uma amigão!!
    Claro as brincadeiras dele são extremamente brutas, mas controlamos ele...rs
    super bjo parabéns pelas vitórias!!
    bjkas

    Carla Pessoa

    ResponderExcluir
  22. Parabéns pela adoção caso parecido com o meu, compramos um labrador mais ele nao se adaptou ao nosso ap (nem podia) triste fiquei até que alguem pediu pra eu adotar uma vira, é a alegria do nosso lar, aprendi muito .
    Adorei o livro, já solicitei por aqui.
    Adorei seu post e quase esquecia do esmalte acredita, bjão e bom finalzinho de semana
    http://bethhistoria.blogspot.com/2011/08/esmalte-e-pet.html

    ResponderExcluir
  23. Oi, cheguei aqui pela BC e me emocionei lendo sobre o Chico, e acredito mesmo que a raça não determina o "caráter" do cão. Minha filha pesquisou.. pesquisou e como morávamos em apErtamento, optou por um Lhasa Apso, e dentre as muitas características uma era: se um Lhasa um dia morder o dono.... e bla bla bla..rsrs é uma graça, mas mimadíssimo, (vó estraga qualquer neto).... mas já mordeu à mim, à ela e ao rapaz que o lava (e olha q eles se adoram)... vou tentar postar uma fotinho dele ainda hj, passa lá pra vê-lo. Quase ia esquecendo........ seu Chico é lindo!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. nossa como Chico tá grandeee. Mas tá lindo rsrs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário: